=‘•..•’= O Gato se esconde atrás de sua ferocidade para se proteger...mas se observarmos com o coração podemos decifrar sua real personalidade e perceber a doçura que se esconde profundamente em teu olhar =‘•..•’=...by VGitana Bastet

⇩Postagens

⇩Postagens

≧°◡°≦ Os Gatos




Os gatos surgiram a11 milhões de anos na Ásia* E se espalhou pelo mundo.
Os primeiros gatos domésticos apareceram no Egito por volta de 2.500 a.C.
Eles foram muito importantes na caça aos ratos e aves que eram nocivos aos estoques de cereais dos egípcios.
Os gatos foram tão importantes, que até um culto religioso foi instituído em sua homenagem e,
como os faraós, eles eram mumificados.
Existem muitas estátuas de bronze retratando a deusa-gata Bastet.
Apenas uma das espécies de gato domésticos que existem atualmente tem a semelhança notável,
nos hábitos e na aparência, com a deusa-gata do Egito: o gato abissínio.
Essa semelhança, porém não prova que o gato abissínio seja de origem egípcia.
Na verdade, ele apareceu pela primeira vez na Inglaterra, em 1868!
Talvez seja descendente de um gato levado da Etiópia por algum diplomata inglês.
O gato abissínio é calmo e desconfiado, mas quando se afeiçoa ao seu dono torna-se brincalhão e até travesso.
Há duas espécies de gatos abissínios: uma é marrom-clara, quase malhada, com pelos que vão de tons bem claros a tons bem escuros.
A outra espécie é castanho-avermelhada. O focinho é amarelo-alaranjado e os olhos são amarelos,
verdes ou castanhos-avermelhados.
No antigo Egito os gatos eram sagrados, protegido pela Deusa Basted*
O gato, tão amado pelos egípcios, não era apenas um felino ardiloso e inteligente.
É também a encarnação de Rá, de Hathor e de Bastet.
O templo de Bastet mantinha gatos sagrados que eram embalsamados em grande cerimônia quando morriam.
Todo aquele que matasse um gato no Egito recebia sentença de morte.
Gatos pretos eram especialmente sagrados a Bastet, por isso é muito tê-los em casa.
O símbolo do gato preto era utilizado pelos médicos egípcios para anunciar a sua capacidade de cura.
Pensava-se que os sacerdotes de Bastet tivessem criado o gato doméstico a partir do "cerval", felídeo africano conhecido no sul do Saara .
O sistro e o espelho de Hathor eram decorados com gatos.
Este animal representava a lua (Pasht). O nome egípcio para o gato era "Mau".
O gato foi domesticado logo no início e era muito valorizado por ser matador de cobras .
O gato está claramente associado à Grande Deusa e, portanto, ao ciclo Fecundidade-Fertilidade-Sexualidade-Água-Lua.
Segundo Robert Graves, não é muito difícil imaginar porque os gatos são considerados particularmente sagrados em relação à deusa-Lua:
"Os olhos dos gatos brilham à noite, eles se alimentam de camundongos (símbolos de epidemia);
copulam abertamente e se deslocam sem ruído; são prolíficos, mas podem devorar seus próprios
filhos; suas cores variam, como as da Lua, do branco ao vermelho e ao preto.
Bast é a mãe de todos os felinos identificada pelos gregos, com Ártemis ou Diana, também chamadas de mãe dos felinos.
Apesar da imagem dos gatos serem mal vistos por ser de Bruxaria como os gatos pretos, eles são grandes companheiros, caçadores e dócil com seus donos e muito amorosos, e bloqueiam a casa de energias negativas.
Não importa a raça que você tenha em casa, os felinos ainda são sagrados pois devemos proteger e amar, pois eles também nos protege.
Não é igual um cão de guarda – que late, e chama atenção, mas nos protege das forças ocultas
forças negativas as que não conseguimos ver.
Vamos proteger nossos gatinhos, e ama-los.
Que a deusa Bastet esteja sempre com eles!

2017

2017